25 de maio de 2020 - 05:43

? ºC Primavera do Leste - MT

Notícias

17/04/2020 21:12

Dia da Vergonha: Golpe contra Dilma é sinônimo de abismo e caos

Parlamentares da Bancada do Partido dos Trabalhadores na Câmara condenaram, em suas redes sociais, o golpe parlamentar, jurídico e midiático que nesta sexta-feira (17) completa quatro anos. Eles destacam o caos político, econômico e sanitário pelo qual passa o País e sugerem que população reflita sobre o que mudou na vida deles após “golpe sórdido” que destituiu injustamente a presidenta Dilma Rousseff, eleita por 54 milhões de brasileiros.

Líder do governo Dilma em 2016, o deputado José Guimarães (PT-CE) lembrou que o Brasil assistiu, naquele dia, uma sessão marcada pelo ódio, machismo, mentiras e ânsia da casa grande em voltar ao poder. “Deram um golpe no Brasil e retiraram a primeira mulher presidenta do País”, lamentou Guimarães, que é o atual líder da Oposição na Câmara dos Deputados.

Na opinião de Guimarães, o golpe colocou o Brasil no fundo do poço. Segundo ele, os golpistas violaram a democracia, o Estado democrático de direito e aprovaram reformas que só retiraram direitos e prejudicaram o Brasil.

“Convide aqueles que o cercam, aqueles que você ama, mas que nesse momento histórico do Brasil tinham uma opinião diferente da sua. Convide-os a uma simples reflexão: desde o dia em que afastaram a Dilma do cargo de presidenta legítima do Brasil, o que melhorou na sua vida?”, questionou.

A presidenta Nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR), disse que a ganância pelo poder a qualquer custo levou o Brasil para o abismo em que se encontra. “Os quatro anos do golpe mostram que aqueles que buscavam o poder a qualquer custo jogaram o País numa crise sem precedentes. Ao retirarem Dilma da presidência, a direita e os conservadores abriram o caminho e apoiaram o insano Bolsonaro”, escreveu.

A deputada Luizianne Lins (PT-CE) disse que o dia 17 de abril de 2016 é um capítulo “vergonhoso” na história do País. “Nada, absolutamente nada, melhorou para os brasileiros. Estamos afundados na maior crise das últimas décadas”, enfatizou. Ela acrescentou que há quatro anos foi dado o pontapé inicial para cavar o buraco em que estamos hoje. “O golpe contra a democracia, direitos e soberania tirou a presidenta Dilma do cargo para o qual foi eleita democraticamente. Capítulo vergonhoso da nossa história”, lamentou.

Confira abaixo mais declarações dos parlamentares petistas:

Rui Falcão (PT-SP): “Há quatro anos, a democracia brasileira sofreu um golpe. Há quatro anos, a Câmara dos Deputados aprovou a abertura de um processo de impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff. Um dos momentos mais sombrios e infames da história do Brasil”.

Maria do Rosário (PT-RS): Hoje completam quatro anos da votação do golpe que afastou Dilma Rousseff da Presidência, num processo de impeachment ilegítimo e violento. Não só porque não havia crime de responsabilidade, mas porque foi um golpe parlamentar, judicial e midiático.

Benedita da Silva (PT-RJ): “Quatro anos do golpe! Exatamente quatro anos atrás, em abril de 2016, o Brasil assistia o golpe-impeachment contra uma mulher honesta e eleita legitimamente pelo povo. Página infeliz, injusta e dolorosa da nossa recente história”.

Vander Loubet (PT-MS): “Hoje completam quatro anos do golpe. Uma ruptura democrática que levou o Brasil ao caos econômico e social e abriu caminho para empobrecimento das famílias, destruição dos direitos dos trabalhadores e redução de recursos do SUS, sem falar do ódio e ignorância dos que tomaram o poder”.

Pedro Uczai (PT-SC): “Não, o PT não quebrou o Brasil! Quatro anos após a votação que afastou a presidenta Dilma Rousseff do poder com o golpe jurídico-parlamentar qual é a situação do País? Reflita sobre a sua vida nos últimos quatro anos”.

Margarida Salomão (PT-MG): “Dilma nunca celebrou a Ditadura, nunca ameaçou o STF, nunca ameaçou governadores, nunca suspendeu a Lei de Acesso à Informação, nunca quebrou o decoro do cargo, e mesmo assim, deram um golpe em Dilma. E mesmo assim, Bolsonaro segue presidente”.

Reginaldo Lopes (PT-MG): “Há quatro anos, o saque ao voto popular e a um projeto que incluía o povo brasileiro no orçamento deixava grandes impactos na democracia brasileira, como prevíamos. Deixo meu abraço na Dilma e em todos e todas que lutaram contra esse processo”.

Paulo Teixeira (PT-SP): Hoje faz quatro anos do golpe. De lá pra cá a vida do povo brasileiro só piorou. O golpe foi contra o Brasil!”.

Helder Salomão (PT-ES): “Quatro anos de golpe contra a democracia. Quatro anos de uma farsa que jogou o País no caos que vivemos hoje”.

Erika Kokay (PT-DF): “Quatro anos do Dia da Vergonha! Em 17/04/16, o corrupto Eduardo Cunha e seu bando de misóginos e fundamentalistas, deram início ao golpe que mergulhou o Brasil no retrocesso, desemprego e no obscurantismo! Com orgulho, votei contra o golpe, porque não há saída fora da democracia”.

Benildes Rodrigues/PT NA CÂMARA


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo